O que é o INEM?

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) é o organismo do Ministério da Saúde responsável por coordenar o funcionamento, no território de Portugal Continental, de um Sistema Integrado de Emergência Médica, de forma a garantir aos sinistrados ou vítimas de doença súbita a pronta e correta prestação de cuidados de saúde.

 

A prestação de socorros no local da ocorrência, o transporte assistido das vítimas para o hospital adequado e a articulação entre os vários intervenientes do Sistema, são as principais tarefas do INEM.

 

O INEM, através do Número Europeu de Emergência “112”, dispõe de vários meios para responder com eficácia, a qualquer hora, a situações de emergência médica.

O que é o Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM)?

O Sistema Integrado de Emergência Médica SIEM trata-se de um conjunto de entidades que cooperam com um objectivo: prestar assistência às vítimas de acidente ou doença súbita. Essas entidades são a PSP, a GNR, os Bombeiros, a Cruz Vermelha Portuguesa, o INEM e os Hospitais e Centros de Saúde.

 

O funcionamento deste sistema começa quando alguém liga 112, o Número Europeu de Emergência.

 

O atendimento das chamadas 112 cabe à PSP, nas centrais de emergência. Sempre que o motivo da chamada tenha a ver com a área da saúde, a mesma é encaminhada para os Centros de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM. Sempre que o CODU aciona um meio de emergência procura que o mesmo seja o que está mais perto do local, independentemente da entidade a que pertence (INEM, Bombeiros ou CVP).

O que é o CODU?

Os Centros de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) são Centrais de Emergência Médica responsáveis pela medicalização do Número Europeu de Emergência – 112.

 

São transferidos para os CODU do INEM os pedidos de socorro efetuados por aquela via, referentes a situações de urgência ou emergência na área da saúde. O funcionamento dos CODU é assegurado ao longo das 24 horas do dia por uma equipa de profissionais qualificados – Médicos e Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar – com formação específica para efetuar o atendimento, triagem, aconselhamento, seleção e envio de meios de socorro.

 

Os CODU do INEM coordenam e gerem um conjunto de meios de socorro – Ambulâncias, Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação, Motos e Helicópteros de Emergência – selecionados com base na situação clínica das vítimas, com o objetivo de prestar o socorro mais adequado no mais curto espaço de tempo.

Que tipo de meios de socorro tem o INEM?

Para acorrer com rapidez e eficácia às múltiplas situações na área da emergência médica, o INEM dispõe de meios não medicalizados e medicalizados.

 

Os primeiros são as Ambulâncias, que podem ser Ambulâncias de Suporte Básico de Vida (SBV) ou Ambulâncias de Suporte Imediato de Vida (SIV) e as Motas de Emergência Médica; os meios medicalizados, ou seja, aqueles que têm um Médico na sua tripulação, são as Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação (VMER) e os Helicópteros de Emergência Médica.

O que é uma Mota de Emergência Médica?

As Motas de Emergência Médica do INEM permitem a chegada mais rápida do primeiro socorro junto de quem dele necessita.

 

A principal vantagem da mota em relação aos meios de socorro tradicionais é a sua agilidade no trânsito citadino.

 

A carga da mota inclui um Desfibrilhador Automático Externo (DAE), oxigénio, adjuvantes da via aérea e ventilação, equipamento para avaliação de sinais vitais e glicemia capilar, entre outros. Tudo isto permite ao tripulante da mota a adoção das medidas iniciais, necessárias à estabilização da vítima, até que estejam reunidas as condições para o seu eventual transporte.

O que é uma Ambulância de Socorro (AS)?

As Ambulâncias de Suporte Básico de Vida destinam-se à estabilização e transporte de doentes que necessitem de assistência médica durante o transporte. A tripulação e equipamento destes meios permitem a aplicação de medidas de Suporte Básico de Vida.

 

A tripulação destas ambulâncias é composta por dois Técnicos de Ambulância de Emergência.

O que é uma Ambulância de Emergência Médica (AEM)?

As Ambulâncias de Suporte Básico de Vida destinam-se à estabilização e transporte de doentes que necessitem de assistência médica durante o transporte. A tripulação e equipamento destes meios permitem a aplicação de medidas de Suporte Básico de Vida.

 

A tripulação destas ambulâncias é composta por dois Técnico de Emergência Pré-hospitalar.

O que é uma Ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV)?

As Ambulâncias de Suporte Imediato de Vida destinam-se a garantir cuidados de saúde diferenciados, designadamente manobras de reanimação, até estar disponível uma equipa com capacidade de prestação de Suporte Avançado de Vida.

 

Este conceito é extensível às situações que poderão evoluir para Paragem Cardiorrespiratória, caso não sejam imediatamente tomadas as medidas necessárias.

 

A tripulação da Ambulância de Suporte Imediato de Vida é constituída por um Enfermeiro e um Técnico de Emergência Pré-hospitalar. Ao nível dos recursos técnicos tem a carga de uma Ambulância de Suporte Básico de Vida, acrescida de um monitor-desfibrilhador e diversos fármacos. O equipamento das SIV permite a transmissão de eletrocardiograma e sinais vitais.

O que é uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER)?

A Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) é um veículo de intervenção pré-hospitalar, destinado ao transporte rápido de uma equipa médica diretamente ao local onde se encontra o doente.

 

Esta equipa é constituída por um Médico e Enfermeiro, dispõe de equipamento para o Suporte Avançado de Vida em situações do foro médico ou traumatológico. Atuando na dependência direta dos CODU, as VMER têm base hospitalar, funcionando como uma extensão do Serviço de Urgência à comunidade.

 

As VMER têm como principal objectivo a estabilização pré-hospitalar e o acompanhamento médico durante o transporte de vítimas de acidente ou doença súbita.

O que é um Helicóptero de Emergência Médica?

Os Helicópteros de Emergência Médica são utilizados no transporte de doentes graves entre unidades de saúde (transporte secundário) ou entre o local da ocorrência e a unidade de saúde (transporte primário).

 

Estes meios estão equipados com material de Suporte Avançado de Vida, sendo a tripulação composta por um Médico, um Enfermeiro e dois Pilotos.

Quais os critérios utilizados pelo INEM para ativação dos meios?

Para qualquer ocorrência, a decisão dos meios de socorro a enviar é tomada pelos Médicos dos CODU, após a triagem clínica da chamada. Basicamente, são enviados meios quando exista uma situação de risco de vida ou esteja em causa uma função vital da vítima.

 

A decisão do tipo de meios a enviar – medicalizados ou não-medicalizados – tem em conta um conjunto de fatores, entre os quais: situação clínica da vítima, meios disponíveis em cada momento e distância às unidades de saúde.

O que devo fazer numa situação de emergência? Que número devo ligar?

Em caso de acidente ou doença súbita deve ligar 112.

 

A chamada será atendida pela Central de Emergência 112 da PSP e transferida para o INEM em caso de emergência médica. Esta chamada é gratuita.

 

É importante lembrar que o 112 é o Número Europeu de Emergência, sendo comum, para além da saúde, a outras situações tais como incêndios, assaltos, roubo, entre outros.

Que informação devo dar à pessoa que atende a chamada de emergência?

Deve informar, de forma simples e clara:

 

– O tipo de situação (doença, acidente, parto, etc.);

– O número de telefone do qual está a ligar;

– A localização exata e, sempre que possível, pontos de referência;

– A gravidade aparente da situação;

– O número, o sexo e a idade aparente das pessoas a necessitar de socorro;

– As queixas principais e as alterações que observa;

– A existência de qualquer situação que exija outros meios para o local, por exemplo, libertação de gases, perigo de incêndio, etc.

 

As chamadas são atendidas por pessoal qualificado que trabalha para o ajudar. Siga sempre as instruções indicadas pelos serviços de emergência médica. Desligue o telefone apenas quando o operador indicar.

Se não for uma emergência, o técnico que atende o telefone dá-me indicações sobre o que devo fazer?

Sim. O Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) indica sempre o que deve ser feito, de acordo com o tipo de situação.

 

No caso de não ser necessário o envio meios de socorro ao local da ocorrência, a chamada é encaminhada para a Linha de Saúde 24. Esta Linha visa responder às necessidades manifestadas pelos cidadãos em matéria de saúde, contribuindo para ampliar e melhorar a acessibilidade aos serviços e racionalizar a utilização dos recursos existentes, permitindo aos Utentes decidir pelo auto tratamento ou em caso de necessidade saber qual dos Serviços do SNS é o mais apropriado para o tratamento do seu caso.

Quando há intoxicação ou envenenamento, o que devo fazer?

Em caso de envenenamento ou intoxicação, ligue para o Centro de Informação Antivenenos (CIAV) do INEM:

 

800 250 250

 

Este serviço médico funciona 24 horas por dia, todos os dias do ano.

Para cada situação será informado sobre as medidas que deverá tomar.

 

Procure dar informação que possa ajudar o CIAV a identificar a situação:

– Produto,

– Quantidade usada,

– Hora provável do uso.

Qualquer pessoa pode aprender a socorrer?

Até uma criança pode aprender gestos simples que salvam.

 

Existem cursos de Suporte Básico de Vida organizados por várias entidades/escolas. Acedendo ao separador Emergência Médica> Formação> Entidades Formativas acreditadas do nosso site poderá ficar a par das entidades acreditadas pelo INEM para darem formação neste produto pedagógico. Deverá contactá-las para saber das condições de participação nestes cursos que se destinam tanto a profissionais de saúde como ao público em geral.

 

Os conhecimentos básicos de socorrismo adquiridos permitem atuar até que ajuda diferenciada chegue ao local. Esta aprendizagem inclui os procedimentos indicados nas situações de emergência e, principalmente, os conhecimentos sobre o que não deve ser feito, pelos perigos que, por vezes, uma atuação não apropriada pode trazer ao doente ou sinistrado.

Se eu estiver doente em casa o INEM leva-me ao Hospital?

O INEM não tem como missão o transporte de doentes, acionando os seus meios de emergência médica apenas quando a vítima corre perigo de vida ou está em causa uma função vital.

 

Em situações em que o doente apenas necessita de um transporte a uma Unidade Hospitalar, deve ser efetuada uma chamada para os Bombeiros da área de residência e solicitada uma ambulância de transporte para o hospital desejado.

 

Lembre-se que as ambulâncias do INEM deverão apenas ser utilizadas em situações de risco de vida iminente.

Se for socorrido, porque é que o INEM não me transporta para o Hospital que eu peço?

Porque o INEM avalia a situação clínica do doente e transfere-o para os Hospitais que melhor se adequam à sua patologia, isto é, para a unidade de saúde que está melhor apetrechada para o socorrer.

Quero ir trabalhar para o INEM. Como é feito o ingresso no Instituto?

A admissão de colaboradores para prestar serviço no INEM é feita através de concurso.

 

No nosso site, em www.inem.pt, no separador Recursos Humanos> Concursos está disponível informação sobre os concursos de pessoal que decorrem em cada momento e sobre os pré-requisitos necessários à apresentação das candidaturas.

 

Sugerimos que visite regularmente o nosso site, no sentido de estar atento(a) à abertura de novos concursos.

Gostaria de trabalhar nas VMER do INEM. Como concretizar esta aspiração?

As Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação (VMER) têm uma tripulação composta por um Médico e um Enfermeiro.

 

As VMER funcionam ao abrigo de protocolos entre os hospitais e o INEM, sendo que cabe aos hospitais, entre outras matérias, assegurar os recursos humanos necessários ao seu funcionamento.

 

Ou seja, são os hospitais que asseguram a contratação dos Médicos e Enfermeiros para prestarem serviço nas VMER e nos Helicópteros do INEM.

 

Assim, para concretizar esse desejo, as carreiras de medicina ou enfermagem são a melhor alternativa para que possa colaborar nas VMER.

Não tenho nenhum curso na área da saúde. Como posso, apesar disso, colaborar com o INEM?

Não sendo Médico nem Enfermeiro, existem duas possibilidades para poder vir a colaborar com o INEM.

 

A primeira poderá ser prestando serviço nos Centros de Orientação de Doentes Urgentes (CODU), desempenhando funções de Técnico Operador de Telecomunicações de Emergência.

 

Este ingresso é feito por concurso e os elementos selecionados participam num curso ministrado pelo INEM para o desempenho destas funções. Outra possibilidade é a prestação de serviço nas Ambulâncias do Instituto, sendo a seleção efetuada igualmente mediante a realização de um concurso.

 

Do mesmo modo, os elementos selecionados participarão num curso em Técnicas de Emergência Médica dado pelo INEM, que os habilitará à prestação deste serviço.

 

Em ambos os casos, a duração dos cursos de formação é de 210 horas, seguidas de estágio.

Os cursos são dados pelo próprio INEM e um dos requisitos é o 12.º ano de escolaridade.

 

No caso dos concursos para Técnico de Emergência Pré-hospitalar é ainda necessária Carta de Condução de Ligeiros, entre outros requisitos publicitados sempre no separador Recursos Humanos>Concursos do nosso site.

Gostaria de trabalhar como voluntário no INEM. Como fazê-lo?

O INEM não tem voluntários ao seu serviço.

 

Apesar do trabalho voluntário ser extremamente importante e útil para a sociedade, os profissionais que prestam serviço no INEM fazem-no a tempo inteiro.

Gostaria de tirar o curso de Tripulante de Ambulância de Transporte no INEM. É possível?

O INEM não realiza cursos de Tripulante de Ambulância de Transporte (TAT).

 

Acedendo ao separador Emergência Médica> Formação> Entidades Formativas Acreditadas do nosso site poderá ficar a par das entidades já acreditadas pelo INEM para darem formação neste produto pedagógico.

 

Deverá contactá-las para saber das condições de participação nos cursos que venham a promover.

Gostaria de tirar o curso de Tripulante de Ambulância de Socorro (TAS) no INEM. Como concretizar este objetivo?

Os cursos TAS organizados pelo INEM destinam-se a elementos de instituições que estejam integrados no Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM), como por exemplo Corporações de Bombeiros, Cruz Vermelha Portuguesa, Unidades de Saúde, entre outras. A participação nestes cursos é apenas possível por via institucional, ou seja, têm de ser as instituições onde o elemento trabalha a propor a participação nos cursos e, como explicámos, a elementos que estejam já inseridos no SIEM, sendo a sua calendarização efetuada consoante as disponibilidades de meios do INEM e as inscrições recebidas.

 

Da mesma forma, quando são abertos concursos de pessoal para contratação de novos Técnico de Emergência Pré-hospitalar (TEPH) para o INEM, é dada a formação aos candidatos selecionados: curso TAS – 210 horas; Curso de Desfibrilhação Automática Externa e Curso de Condução de Veículos de Emergência.

 

Os cursos de TAS podem, em alternativa, ser obtidos através de qualquer entidade já acreditada pelo INEM para esse efeito. Pode consultar esta listagem acedendo ao separador Emergência Médica> Formação> Entidades Formativas Acreditadas do nosso site.

Que cursos posso tirar no INEM na área da Medicina e da Enfermagem?

O INEM realiza os seguintes cursos para Médicos (que possuam já a Licenciatura em Medicina) e para Enfermeiros (que possuam já a Licenciatura em Enfermagem, ou Curso de Enfermagem tirado noutro país com reconhecimento da Ordem dos Enfermeiros Portugueses):

– Curso para Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER);

– Curso de Reanimação e Trauma para Unidades de Saúde;

– Curso de Fisiologia de Voo e Segurança em Heliportos;

– Curso de Abordagem e Gestão das Situações de Exceção.

 

A participação nestes cursos é apenas possível por via institucional (ou seja, têm de ser as instituições onde o elemento trabalha a propor ao INEM a participação nos cursos), sendo a sua calendarização efetuada consoante as disponibilidades de meios do Instituto e as inscrições recebidas.

 

Os cursos podem realizar-se nos centros de formação do INEM em Lisboa, Porto, Coimbra e Faro.

Gostava de conhecer melhor o trabalho do INEM. Como fazê-lo?

Com vista a dar resposta a solicitações diversas, o INEM possibilita a realização de estágios nos seus meios e locais de trabalho.

 

O objectivo fundamental da realização destes estágios é dar a conhecer o funcionamento interno da emergência médica, do INEM e do Sistema Integrado de Emergência Médica, numa perspetiva útil e pedagógica, no sentido em que deverá ocupar uma função no currículo ou na experiência pessoal ou profissional do candidato.

 

Para proceder à sua candidatura, deverá preencher o Formulário disponível no site do INEM, no menu Conhecer o INEM, e remetê-lo para inem@inem.pt, devendo ser referida a sua área profissional e em que local geográfico gostaria de realizar o estágio.

Gostava de realizar uma visita ao INEM. Como fazê-lo?

O INEM tem um programa de Ações de Sensibilização que envolve a realização de visitas à Instituição, ou a deslocação de formadores do instituto às escolas, visando fomentar a adequada utilização dos serviços de emergência médica pré-hospitalares.

 

As visitas são constituídas pelas seguintes etapas:

 

 

Apresentação em sala, com os seguintes objectivo:

 

Dar a conhecer o modo de funcionamento do INEM, designadamente quais os serviços e os meios de que dispõe para prestar assistência médica pré-hospitalar a quem necessita:

– Centro de Orientação de Doentes Urgentes – CODU,

– Centro de Orientação de Doentes Urgentes Mar – CODU-MAR,

– Centro de Informação Antivenenos – CIAV,

– Subsistema de Transporte de Recém-Nascidos de Alto-Risco,

– Motas de Emergência

– Ambulâncias de Suporte Básico de Vida – SBV,

– Ambulância Suporte Imediato de Vida – SIV,

– Viatura Médica de Emergência e Reanimação – VMER,

– Helicópteros de Emergência.

 

Dar a conhecer o conceito de Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM), designadamente quais as entidades que colaboram neste Sistema e quais as competências de cada uma dessas entidades: INEM, Bombeiros, PSP, GNR, Cruz Vermelha, Unidades de Saúde.

Dar a conhecer a melhor forma de ativar os serviços de emergência médica em caso de acidente ou doença súbita, designadamente ligando 112 Número Europeu de Emergência e prestando todas as informações que sejam solicitadas.

 

Visita ao Centro de Orientação de Doentes Urgentes CODU (no caso de a escola se deslocar ao INEM) com explicação sobre o funcionamento e modo de organização da central, designadamente sobre as três áreas distintas: triagem; médico regulador e acionamento.

 

Mostra de uma Ambulância e Viatura Médica de Emergência e Reanimação do INEM. O objectivo é o de mostrar os meios do INEM e o material que compõe a sua carga.

 

 

Os grupos são recebidos por um formador do INEM que acompanha os visitantes nas três etapas referidas, estando também inteiramente à disposição para responder às questões que lhe sejam colocadas. É ainda distribuída documentação diversa sobre o INEM.

 

Estas visitas são gratuitas e decorrem no edifício-sede do INEM ou nas Delegações Regionais do INEM.