Destaques

1 de 250 seguinte >>
Vacinação contra a Covid-19

Os utentes com 45 ou mais anos já podem escolher online o dia e local para receberem a vacina sazonal contra a Covid-19.

O agendamento deve ser feito com, pelo menos, três dias de antecedência, sendo enviada uma mensagem SMS ao cidadão, com informação do dia, hora e local de vacinação. A mensagem deve ser respondida com «SNS.Número de utente.SIM» para confirmação da hora proposta, à semelhança do que aconteceu em outras fases de vacinação.

No dia anterior à vacinação, o cidadão receberá uma mensagem recordatória com data, hora e local agendados.

Fonte: SNS

Ler Mais
Relatório de situação sobre diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 em Portugal

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), através do Núcleo de Genómica e Bioinformática do seu Departamento de Doenças Infeciosas, disponibiliza o mais recente relatório de situação sobre a diversidade genética do SARS-CoV-2 em Portugal. Até à data, foram analisadas 44.935 sequências do genoma do novo coronavírus, obtidas de amostras colhidas em mais de 100 laboratórios, hospitais e instituições, representando 307 concelhos de Portugal.

Segundo o relatório do INSA, a linhagem BA.5 da variante Omicron (incluindo as suas múltiplas sublinhagens) é dominante em Portugal desde a semana 19 (9 a 15 de maio), apresentando uma frequência relativa de 79,2% de acordo com a mais recente amostragem aleatória por sequenciação nas semanas 1 e 2 (2 a 15 de janeiro de 2023). A frequência relativa da linhagem BA.4 da variante Omicron tem sido residual, não tendo sido detetada nenhuma sequência nas últimas 4 semanas.

Por outro lado, a linhagem BA.2 da variante Omicron, dominante em Portugal entre as semanas 8 (21 a 27 de fevereiro) e 19 (9 a 15 de maio), apresenta desde então uma frequência relativa residual, ressurgindo recentemente sobretudo pelas linhagens BN.1 e CH.1.1 (e suas sublinhagens), com frequências relativas de 4,7% e 8,3%, respetivamente, entre as semanas 1 e 2

No decurso da monitorização contínua realizada pelo INSA, tem-se observado a emergência de sublinhagens de interesse, com novas constelações de mutações potencialmente associadas à resistência a anticorpos neutralizantes. Em Portugal, destaca-se a intensa circulação da sublinhagem BQ.1 (e suas descendentes, em particular a BQ.1.1), a qual é dominante desde a semana 44.

Até à data, foram identificadas 52 sequências da sublinhagem recombinante XBB em Portugal. Entre estas, realça-se a deteção de sete sequências da sublinhagem XBB.1.5 desde a semana 49. Esta sublinhagem tem suscitado elevado interesse devido à sua capacidade de evasão ao sistema imunitário e ao seu recente aumento de frequência em vários países, nomeadamente nos EUA.

Desde abril de 2020, o INSA tem vindo a desenvolver o “Estudo da diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 (COVID-19) em Portugal”, com o objetivo principal de determinar os perfis mutacionais do SARS-CoV-2 para identificação e monitorização de cadeias de transmissão do novo coronavírus, bem como identificação de novas introduções do vírus em Portugal. Atualmente, esta monitorização contínua assenta em amostragens semanais de amplitude nacional. Os resultados deste trabalho podem ser consultados aqui.

Fonte: INSA

Ler Mais
Relatório n.º 6 da Resposta Sazonal em Saúde – Vigilância e Monitorização

A Direção-Geral da Saúde (DGS) publicou o Relatório n.º 6 da Resposta Sazonal em Saúde - Vigilância e Monitorização (09/01/2023 a 15/01/2023).

Os pontos do resumo desta semana são:

  • Na semana em análise (semana 2 de 2023), observou-se uma redução das temperaturas do ar, ainda que acima do esperado para esta época do ano.
  • As coberturas vacinais contra a COVID-19 e contra a Gripe são elevadas. A cobertura vacinal contra a gripe (74%) encontra-se próxima da recomendada pelo ECDC e OMS (75%) para as pessoas com 65 ou mais anos.
  • Foi reportada uma atividade da gripe epidémica. Desde o início da época, verificou-se um predomínio do subtipo A(H3) (87,7%), associado a maior gravidade nas populações mais vulneráveis. Foi também identificado o subtipo A(H1)pdm09 (11,0%).
  • Na região europeia, na semana 01 de 2023, a atividade gripal diminuiu para 25% de positividade. Ambos os vírus influenza, tipo A e tipo B, foram detetados, com valores semelhantes dos subtipos A(H3) e A(H1)pdm09 nos sistemas de vigilância sentinela e o vírus A(H1)pdm09 nos sistemas de vigilância não sentinela.
  • A notificação de casos de infeção por SARS-CoV-2 apresentou uma tendência estável. A variante Ómicron BA.5 manteve-se dominante, com estabilização da prevalência da sub-linhagem BQ.1.
  • Na semana 1 de 2023 (últimos dados disponíveis), a nível mundial, a notificação de casos de infeção por SARS-CoV-2 apresentou uma tendência decrescente. A linhagem BA.5 mantém-se dominante, estando a BA.2 a aumentar. A 13 de janeiro de 2023, o ECDC atualizou a avaliação de risco sobre a subvariante Omicron XBB.1.5, indicando que há uma probabilidade moderada de se tornar dominante na UE/EEE e causar um aumento substancial no número de casos de COVID-19 nos próximos um a dois meses.
  • Face à semana 01/2023, observou-se um aumento do número de consultas médicas nos Cuidados de Saúde Primários do Serviço Nacional de Saúde e uma redução da proporção de consultas por síndrome gripal.
  • A procura geral do SNS24 e do INEM diminuíram, face à semana anterior (01/2023).
  • Verificou-se uma redução das proporções de episódios de urgência hospitalar por síndrome gripal e por infeções respiratórias. Os episódios reportados por síndrome gripal corresponderam sobretudo a adultos. A proporção de episódios de urgência por síndrome gripal com destino o internamento correspondeu a 7,5%, com uma tendência estável.
  • A ocupação de camas dedicadas a COVID-19 em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) estabilizou.
  • Foi reportada uma diminuição da proporção de casos internados em UCI com gripe.
  • Verificou-se uma tendência decrescente do número de internamentos em enfermaria por Vírus Sincicial Respiratório em crianças com menos de 2 anos de idade.
  • A mortalidade geral esteve dentro do esperado para a altura do ano ao nível nacional. A mortalidade específica por COVID-19 apresentou uma tendência estável, abaixo do limiar recomendado pelo ECDC.
  • Atendendo à redução da temperatura do ar nos próximos dias, recomenda-se à população a adoção de medidas de proteção individual contra o frio: utilizar várias camadas de roupa para manter o corpo quente; proteger as extremidades (mãos e pés); manter-se hidratado; evitar acidentes decorrentes do uso incorreto ou mau funcionamento de sistemas de aquecimento (lareiras, braseiras e salamandras); manter o contacto com os outros. As recomendações podem ser consultadas aqui.
  • A análise semanal sustenta a manutenção da vacinação sazonal contra a COVID-19.
  • Reforça-se a necessidade de utilização do SNS24 como primeiro ponto de contacto com o sistema de saúde.
  • A atividade gripal sustenta o reforço da comunicação da necessidade de adoção de medidas de proteção individual pela população e, em particular, com grupos mais vulneráveis. Estas medidas incluem a etiqueta respiratória, a lavagem e/ou desinfeção frequente das mãos, a limpeza e desinfeção de equipamentos e de superfícies, o arejamento e ventilação de espaços, a proteção em contextos de risco de exposição a vírus respiratórios (como espaços com aglomerados de pessoas, sobretudo sem ventilação adequada) através do distanciamento e a utilização de máscaras. Mais informação pode ser consultada aqui.
  • Recomenda-se manter os planos de contingência ativados e medidas previstas.

Fonte: DGS

Ler Mais

1 de 250 seguinte >>