11-02-2024

Mais de 1.5 milhões de chamadas de emergência atendidas nos CODU do INEM em 2023

Os Centros de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) atenderam, em 2023, 4.149 chamadas por dia, o que perfaz cerca de 173 chamadas por hora. No Dia Europeu do 112, o INEM recorda a importância da utilização adequada dos serviços de emergência e apela à colaboração dos contactantes durante as chamadas.


Em 2023, o CODU recebeu 1.514.529 chamadas, entre as quais as recebidas via 112 para assistência a vítimas de acidente ou doença súbita, os pedidos de triagem por parte dos parceiros no Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM) e as chamadas transferidas diretamente pelo Centro de Contacto do SNS (SNS 24). Em média, o CODU atendeu 4.149 chamadas por dia, cerca de 173 chamadas por hora.


Para cada uma destas situações, os profissionais do CODU prestaram o aconselhamento necessário e enviaram, sempre que necessário, os meios de emergência mais adequados à situação clínica da(s) vítima(s). Desta forma, contabilizaram-se um total de 1.415.455 meios de emergência médica acionados, entre ambulâncias de diferentes tipologias, motociclos de emergência, viaturas médicas de emergência e reanimação e helicópteros.


No que concerne à tipologia das ocorrências, os principais motivos que originaram chamadas para o CODU foram trauma, alteração do estado de consciência, dispneia e dor torácica.


No ano em análise, os CODU transferiram para o SNS 24 87.409 chamadas que não correspondiam a situações emergentes. Por seu turno, o SNS 24 transferiu para o CODU 56.249 chamadas.


No mesmo período, o Centro de Informação Antivenenos (CIAV) do INEM recebeu 27.049 chamadas relacionadas com intoxicações. Já o Centro de Apoio Psicológico e Intervenção em Crise (CAPIC) recebeu 20.648 chamadas relativas a emergências psicológicas.


Recorde-se que as chamadas efetuadas para o Número Europeu de Emergência – 112 são atendidas em primeira linha nos Centros Operacionais 112, geridos pelas Forças de Segurança. O 112 encaminha para os CODU do INEM todas as situações que digam respeito a saúde, competindo à central médica do INEM avaliar todos os pedidos recebidos, com o objetivo de determinar os recursos necessários e adequados a cada ocorrência.


A colaboração do cidadão é fundamental


O funcionamento dos CODU é assegurado, 24 horas por dia, por equipas de profissionais qualificados – médicos, técnicos de emergência pré-hospitalar e psicólogos – com formação específica para efetuar o atendimento, triagem, aconselhamento, seleção e envio de meios de emergência.


A colaboração de todos os cidadãos é fundamental para um correto funcionamento dos CODU. Quando, em caso de acidente ou doença súbita, ligar 112, informe de forma simples e clara:


  • A localização exata e, sempre que possível, com indicação de pontos de referência;
  • O número de telefone do qual está a ligar;
  • O tipo de situação (doença, acidente, parto, etc.);
  • Número, o sexo e a idade aparente das pessoas a necessitar de ajuda;
  • As queixas principais e as alterações que observa.


As perguntas efetuadas pelos profissionais dos CODU são muito importantes para a atuação do INEM, pois visam determinar qual o tipo emergência e os meios de socorro mais adequados para dar resposta à situação em questão. Deste modo, facultar toda a informação que seja solicitada vai permitir uma assistência mais eficaz.


Neste Dia Europeu do 112, o INEM reforça: os meios de emergência médica pré-hospitalares devem ser utilizados apenas em situações de emergência, ou seja, situações onde exista perigo de vida iminente. No caso de não ser necessário enviar uma ambulância ou qualquer outro meio de emergência, as chamadas serão então encaminhadas para o SNS 24, que procederá ao aconselhamento adequado à situação.

imagem do post do Mais de 1.5 milhões de chamadas de emergência atendidas nos CODU do INEM em 2023
Voltar