Obesidade infantil diminui mas continua a ser preocupante

Os resultados da 5.ª ronda do Relatório COSI (Childhood Obesity Surveillance Initiative) Portugal 2019, que caracterizam o estado nutricional da população escolar portuguesa entre os 6 e os 8 anos, demonstram a aparente tendência de redução da prevalência de excesso de peso.


Apesar de revelar uma tendência de redução, o relatório indica que Portugal continua a apresentar uma taxa elevada de excesso de peso infantil, tendo a prevalência de excesso de peso (pré-obesidade e obesidade) sido de 29,7% e 11,9% eram crianças que viviam com obesidade infantil.


O Sistema de Vigilância Nutricional Infantil COSI Portugal resulta da colaboração entre o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) e a Direção-Geral da Saúde (DGS), através do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, e a OMS Europa.


A recolha de informação é realizada por equipas das Administrações Regionais de Saúde, pela Direção Regional de Saúde dos Açores e pelo Instituto de Administração da Saúde e Assuntos Sociais da Madeira.


Para além dos dados do estado nutricional, o COSI recolhe dados sobre o consumo alimentar e atividade física numa fase determinante do ciclo de vida e, por exemplo, da oferta em contexto escolar.


A informação sistematizada e periódica, comparável ao longo do tempo e com outros países europeus, é determinante para a definição de medidas no âmbito do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável da DGS.

imagem do post do Obesidade infantil diminui mas continua a ser preocupante
Voltar