21-07-2021

COVID-19 | INEM realiza 2.120 transportes e 1219 colheitas entre 12 e 18 de julho

Depois de nas últimas semanas a atividade do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e dos seus parceiros do Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM) diretamente relacionada com a COVID-19 ter vindo a aumentar, verificou-se agora um ligeiro abrandamento. Entre os dias 12 e 18 de julho, registaram-se 2.120 transportes de utentes com suspeita de infeção por SARS-CoV-2. Por sua vez, foram recolhidas 1.219 amostras biológicas para análise à COVID-19.


De acordo com as normas em vigor, a definição de caso suspeito de COVID-19 é qualquer situação de falta de ar (dispneia) triada pelos Centros de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM. De 12 a 18 de julho, os meios de emergência médica pré-hospitalar realizaram, a nível nacional, 2.120 transportes de suspeita de infeção por SARS-CoV-2, menos 580 do que na semana anterior. Concretamente, os meios afetos à Delegação Regional do Sul (DRS) registaram 786 transportes e os da Delegação Regional do Norte (DRN) 824. No caso da Delegação Regional do Centro (DRC), foram efetuados 387 transportes e a DRS-Algarve registou 123.


As quatros Equipas de Enfermagem de Intervenção Primária (EEIP) do INEM realizaram 1.219 colheitas de amostras biológicas para analisar e diagnosticar infeção por SARS-CoV-2, menos 26 do que na semana anterior. A maioria, realizadas em locais como estruturas residenciais para idosos ou estabelecimentos prisionais, foram efetuadas pela equipa da DRS, com 933 amostras recolhidas, seguida da equipa da DRS-Algarve, que efetuou 105. Já as Delegações do Centro e do Norte realizaram 67 e 89 colheitas, respetivamente.


No que respeita à situação epidemiológica no Instituto, a 18 de julho, o INEM registava 19 trabalhadores em isolamento profilático/vigilância. Não existiam trabalhadores com diagnóstico de COVID-19. Ao todo, 173 trabalhadores já foram dados como recuperados.


Num momento em que a incidência da COVID-19 em território nacional tem vindo novamente a registar um aumento, recordamos a importância de se seguirem as normas da Direção-Geral da Saúde. O distanciamento físico, o uso de máscara de proteção, a lavagem frequente e correta das mãos e a adoção de etiqueta respiratória são, mais do que nunca, fundamentais para controlar a pandemia.


Se apresentar dificuldade respiratória, febre, tosse, alterações ou ausência no paladar e/ou olfato, ligue SNS24 – 808 24 24 24.


Em caso de emergência ligue 112.


Colabore com o INEM. Juntos podemos salvar vidas e travar a COVID-19.

imagem do post do COVID-19 | INEM realiza 2.120 transportes e 1219 colheitas entre 12 e 18 de julho
Voltar