15-07-2021

COVID-19 | 2.680 transportes e 1.245 colheitas de amostras realizadas de 5 a 11 de julho

Nas últimas semanas, a atividade do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e dos seus parceiros do Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM) diretamente relacionada com a COVID-19 tem vindo a aumentar. Na primeira semana de julho, entre os dias 5 e 11, foram realizados 2.680 transportes de utentes com suspeita de infeção por SARS-CoV-2 e recolhidas 1.245 amostras biológicas para análise à COVID-19.


De acordo com as normas em vigor, a definição de caso suspeito de COVID-19 é qualquer situação de falta de ar (dispneia) triada pelos Centros de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM. De 5 a 11 de julho, os meios de emergência médica pré-hospitalar realizaram, a nível nacional, 2.680 transportes de suspeita de infeção por SARS-CoV-2, mais 192 do que na semana anterior. Concretamente, os meios afetos à Delegação Regional do Sul (DRS) registaram 1.055 transportes e os da Delegação Regional do Norte (DRN) 1.005. No caso da Delegação Regional do Centro (DRC), foram efetuados 462 transportes e a DRS-Algarve registou 158.


As quatros Equipas de Enfermagem de Intervenção Primária (EEIP) do INEM realizaram 1.245 colheitas de amostras biológicas para analisar e diagnosticar infeção por SARS-CoV-2, mais 315 do que na semana anterior. A maioria, realizadas em locais como estruturas residenciais para idosos ou estabelecimentos prisionais, foram efetuadas pela equipa da DRS, com 1.015 amostras recolhidas, seguida da equipa da DRN, que efetuou 102. Já as Delegações do Centro e do Sul-Algarve realizaram 67 e 32 colheitas, respetivamente.


No que respeita à situação epidemiológica no Instituto, o INEM voltou a registar um trabalhador com diagnóstico positivo à COVID-19, encontrando-se a 11 de julho 12 trabalhadores em vigilância/isolamento profilático.


Num momento em que a incidência da COVID-19 em território nacional volta a registar um aumento, recordamos a importância de se seguirem as normas da Direção-Geral da Saúde. O distanciamento físico, o uso de máscara de proteção, a lavagem frequente e correta das mãos e a adoção de etiqueta respiratória são, mais do que nunca, fundamentais para controlar a pandemia.


Se apresentar dificuldade respiratória, febre, tosse, alterações ou ausência no paladar e/ou olfato, ligue SNS24 – 808 24 24 24.
Em caso de emergência ligue 112.


Colabore com o INEM. Juntos podemos salvar vidas e travar a COVID-19.

imagem do post do COVID-19 | 2.680 transportes e 1.245 colheitas de amostras realizadas de 5 a 11 de julho
Voltar