21-06-2021

Formação de Transição TEPH concluída em Coimbra

Doze Técnicas e Técnicos de Emergência Pré-hospitalar (TEPH) concluíram no passado dia 18 de junho a segunda fase do curso de formação para as novas competências dos TEPH. Este curso tem como objetivo requalificar os profissionais contratados antes da publicação da legislação, conferindo-lhes por esta via novas competências de atuação na atividade de emergência médica pré-hospitalar.

 

Este curso de transição compreende três fases distintas com cerca de 230 horas de formação à distância, fase iniciada no passado dia 19 de abril, 70 horas de formação presencial, agora concluídas, e estágios em ambulância-escola com supervisão médica. Prevê-se que o primeiro turno de estágio seja efetuado já no próximo dia 25 de junho.

 

A carreira especial de TEPH do INEM, regulada pelo Decreto-Lei n. 19/2016 , veio criar e definir um modelo de referência em toda a atuação na área da emergência médica pré-hospitalar e reflete um modelo de organização de recursos humanos do INEM essencial à qualidade da prestação de cuidados de saúde e de segurança nos procedimentos. Estes procedimentos (atos assistenciais) devem ser instituídos pelos TEPH em situações em que o doente se encontre em risco de vida iminente ou de perda de membro e em que a não tentativa de realização imediata de qualquer uma destas intervenções por parte do TEPH, possa condicionar a sobrevivência daquela pessoa ou a sua qualidade de vida futura.

 

Os atos assistenciais, nomeadamente a administração de medicação, são limitados a situações em que o doente se encontre em risco iminente de vida ou de perda de membro, em que a não tentativa de realização de qualquer uma destas tarefas no imediato possa claramente condicionar a sua sobrevivência ou a qualidade de vida futura e/ou que a chegada em tempo útil de suporte avançado de vida não permita evitar essa situação. Estes atos apenas podem ser praticados depois da validação por parte dos Médicos do CODU, conforme acontece nos restantes meios de emergência médica que não incluem um médico, nomeadamente nas Ambulâncias de Suporte Imediato de Vida.

 

Os TEPH são profissionais do INEM que atuam no âmbito da Emergência Médica, nomeadamente em ambiente pré-hospitalar, e são profissionais fundamentais da rede de emergência médica do país porque asseguram a primeira resposta às situações de emergência médica pré-hospitalar. A sua ação pode ser determinante para a sobrevivência de pessoas com doença súbita ou que se encontrem em situação de emergência clínica, nomeadamente vítimas de situações traumáticas.

 


Os TEPH atuam em função de algoritmos de decisão médica definidos pelo INEM e aprovados pela Ordem dos Médicos, sob supervisão médica do CODU.

imagem do post do Formação de Transição TEPH concluída em Coimbra
Voltar