Dia Mundial da Saúde: Ministra defende resposta europeia concertada à pandemia da COVID-19

“Se permanecermos unidos, seremos mais fortes na nossa capacidade de resposta” à pandemia, salientou hoje Marta Temido no encerramento da sessão comemorativa do Dia Mundial da Saúde, que decorreu online a 7 de abril.


A ministra da Saúde, Marta Temido, defendeu uma “participação determinada” na construção do projeto da União Europeia da Saúde, alegando a necessidade de uma resposta europeia concertada à pandemia da COVID-19. Esta construção de uma União Europeia da Saúde implica a aprovação de um pacote legislativo específico, considerou.


Este novo conjunto de legislação envolve o reforço do papel da Agência Europeia do Medicamento (EMA) do Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC), assim como a aprovação de um regulamento sobre ameaças de saúde pública transfronteiriças, avançou Marta Temido.


Depois de considerar que, nos últimos meses, a “humanidade recuperou a consciência da sua fragilidade e da sua interdependência”, a ministra adiantou que a pandemia já permitiu uma certeza: “só quando todos estivermos protegidos é que cada um de nós estará protegido”.


A Ministra da Saúde reiterou, ainda, que “o reforço dos sistemas de saúde, no caso português do Serviço Nacional de Saúde, é essencial para responder a todas as necessidades de saúde e para garantir que ninguém fica para trás, em todas as áreas e em especial naquelas em que as vulnerabilidades são maiores, como é o caso da saúde mental”.

imagem do post do Dia Mundial da Saúde: Ministra defende resposta europeia concertada à pandemia da COVID-19
Voltar