17-03-2021

COVID-19 | INEM realizou 2.143 transportes e efetuou 490 colheitas de amostras na segunda semana de março

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e os seus parceiros no Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM) realizaram, entre os dias 8 e 14 de março, o transporte de 2.143 utentes com suspeita de infeção por SARS-CoV-2. Na mesma semana as Equipas de Enfermagem de Intervenção Primária (EEIP) recolheram 490 amostras biológicas para análise à COVID-19.

 

Os meios de emergência médica pré-hospitalar afetos à Delegação Regional do Sul (DRS) realizaram 845 assistências pré-hospitalar e posterior transportes às unidades de saúde. A norte, na Delegação Regional do Norte (DRN), os meios de emergência pré-hospitalar realizaram 794 transportes e na região centro foram efetuados 400. Mais a sul, no Algarve, foram transportados 104 utentes aos diversos serviços de saúde. Recordamos que, de acordo com as normas em vigor, a definição de caso suspeito de COVID-19 é qualquer situação de falta de ar (dispneia) triada pelos Centros de Orientação de Doentes Urgentes do INEM.

 

As quatros EEIP do INEM realizaram 490 colheitas de amostras biológicas para analisar e diagnosticar infeção por SARS-CoV-2. Grande parte das colheitas foram efetuadas pela equipa da DRS, com 378 amostras recolhidas. A equipa da DRN efetuou 60 colheitas, a da Delegação Regional do Centro (DRC) 21 e da DRS-Algarve, oito. AS EEIP do INEM foram criadas a 10 de março para proceder à colheita, acondicionamento e transporte de amostras biológicas necessárias ao diagnóstico de COVID-19 em alguns locais, como por exemplo estruturas residenciais para idosos ou estabelecimentos prisionais, para onde frequentemente são mobilizadas. Desde 10 de março de 2021 já efetuaram 43.606 colheitas.

 

A 14 de março, pela segunda semana consecutiva, o INEM não tinha registo de qualquer trabalhador com diagnóstico de COVID-19. Também não existiam registos de trabalhadores em isolamento profilático, encontrando-se apenas um funcionário do INEM sob vigilância da Comissão de Prevenção e Controlo de Infeção e Resistência aos Antimicrobianos (CPCIRA).

 

Apesar dos números demonstrarem uma diminuição da atividade do INEM e do SIEM no âmbito da resposta à pandemia de COVID-19 e de não haver registos de casos positivos no seio da instituição, é fundamental manter o cumprimento de todas a normas da Direção-Geral da Saúde para combater a pandemia. Distanciamento físico, o uso de máscara de proteção, a lavagem frequente e correta das mãos e a adoção de etiqueta respiratória continuam a ser fundamentais para controlar a pandemia.

 

Se apresentar dificuldade respiratória, febre, tosse, alterações ou ausência no paladar e/ou olfato, ligue SNS24 – 808 24 24 24.

 

Em caso de emergência ligue 112.
Colabore com o INEM. Juntos podemos salvar vidas e travar a COVID-19.

imagem do post do COVID-19 | INEM realizou 2.143 transportes e efetuou 490 colheitas de amostras na segunda semana de março
Voltar