11-11-2020

COVID-19 | Atividade semanal: INEM transportou 3.032 casos suspeitos e recolheu 1.028 amostras biológicas para análise ao SARS-CoV-2

O Instituto Nacional de Emergência Médica realizou entre os dias 2 e 8 de novembro 3.032 transporte de utentes com suspeita de infeção com SARS- CoV-2. Na mesma semana foram realizadas pelas equipas de colheita de amostras 1.028 colheitas para análise ao novo coronavírus. Ao dia 8 de novembro o INEM tinha registo de 8 trabalhadores e 3 prestadores de serviço com diagnóstico de COVID-19.

 

Na primeira semana de novembro, os meios INEM transportaram um total de 3.032 utentes com sintomatologia compatível com infeção por SARS-CoV-2. Os meios da Delegação Regional do Norte (DRN) transportaram 1.381 utentes e os meios alocados à Delegação Regional do Sul, 1.043. Na Delegação Regional do Centro (DRC) foram transportados 499 utentes e no Delegação Regional do Sul – Algarve 109. Desde o dia 1 de março os meios de emergência pré-hospitalar do INEM transportaram 65.366 utentes com suspeitos de terem contraído COVID-19. A definição de caso suspeito de COVID-19 é, entre outros e de acordo com as normas em vigor¸ qualquer situação de falta de ar (dispneia) triada pelos Centros de Orientação de Doentes Urgentes (CODU).

 

Entre 2 e 8 de novembro, as quatro equipas de colheitas de amostras biológicas do INEM realizaram um total de 1.028 colheitas. A equipa da DRS recolheu 599 amostras, a da DRN 309, a da DRC 46 e equipa da DRS-Algarve cinco colheitas. Desde que estas equipas especializadas foram criadas no INEM, a 10 de março, foram realizadas 27.995 colheitas de amostra. O trabalho destas equipas é coordenado pela Sala de Situação Nacional do INEM após os pedidos efetuados pelas Autoridades de Saúde.

 

No dia 8 de novembro, o INEM tinha registo de oito trabalhadores e três prestadores de serviço com diagnóstico de COVID-19. Vinte e quatro trabalhadores e dois prestadores de serviço estavam em quarentena profilática e 20 sob vigilância. Todos os profissionais são seguidos pela Comissão de Controlo de Infeção e Resistência aos Antimicrobianos (CCIRA) do INEM, que realiza o acompanhamento e presta os aconselhamentos devidos.

 

O Centro de Apoio Psicológico e Intervenção em Crise (CAPIC) do INEM criou uma task-force com o intuito de acompanhar os profissionais do INEM afetados pela COVID-19. Desde o início da pandemia os psicólogos realizaram 288 intervenções psicológicas. Para melhor ajudar à gestão emocional das reações que poderão surgir durante a pandemia, o CAPIC criou um conjunto de folhetos que podem ser consultados no site do INEM nesta ligação.

 

Seguir as recomendações da Direcção-Geral da Saúde (DGS) é fundamental para travar o avanço da COVID-19. Os gestos individuais terão reflexo na resposta de toda a sociedade à pandemia de COVID-19. O uso de máscara, o distanciamento físico, a lavagem e desinfeção frequente das mãos, bem como o a adoção de etiqueta respiratória gestos fundamentais. A instalação e uso da app Stayway COVID é igualmente importante.

 

Se apresentar dificuldade respiratória, febre, tosse, alterações ou ausência no paladar e/ou olfato, ligue SNS24 – 808 24 24 24.

 

Em caso de emergência ligue 112.
Colabore com o INEM. Juntos podemos salvar vidas e travar a COVID-19!

imagem do post do COVID-19 | Atividade semanal: INEM transportou 3.032 casos suspeitos e recolheu 1.028 amostras biológicas para análise ao SARS-CoV-2
Voltar