DAE NET – Vida em Tempo Real

 

Designação do Projeto: DAE NET – Vida em Tempo Real
Código do Projeto: POCI-05-5762-FSE-000290
Objetivo principal: Implementação de uma Plataforma de Gestão Integrada do PNDAE – Programa Nacional de Desfibrilhação Automática Externa – e do desenvolvimento de uma aplicação móvel (App INEM) direcionada ao cidadão, profissionais do INEM, empresas e media.

Com a implementação desta plataforma será possível ao CODU – Centro de Orientação de Doentes Urgentes – aceder à informação e localização de todos os equipamentos de DAE (Desfibrilhação Automática Externa) dispersos pelo território nacional, potenciando e melhorando significativamente a resposta à paragem cardiorrespiratória (PCR).

Por sua vez, esta plataforma estará integrada na App INEM a desenvolver, permitindo, em função de tecnologia já existente e utilizada em vários países da UE, tornar o utilizador um elemento ativo no processo de resposta a uma vítima em PCR. De igual modo, esta App INEM deverá conter instruções simples acerca do que fazer perante uma vítima em PCR, que permita adicionalmente a georreferenciação ao DAE mais próximo.

 

Região de Intervenção: Nacional
Entidade Promotora: INEM – Instituto Nacional de Emergência Médica, I.P.
Coordenação do Projeto: Filipa Barros
Data de Aprovação: 24-04-2020
Data de início: 15-07-2020
Data de Conclusão: 14-01-2022
Investimento total elegível: 239.089,50€
Incentivo Total: 203.226,08€
Apoio financeiro da UE: FSE – Fundo Social Europeu
Objetivos:

O projeto DAE NET insere-se no âmbito da implementação de um plano de transformação da relação do INEM com o exterior, designadamente através da implementação de uma Plataforma de Gestão Integrada do Plano Nacional de Desfibrilhação Automática Externa (PNDAE) e do desenvolvimento de uma aplicação móvel (App INEM) direcionada ao cidadão, profissionais do INEM, empresas e media.

Esta Plataforma de Gestão Integrada do PNDAE irá contribuir para o domínio da modernização dos serviços ao nível da sustentabilidade e eficiência no uso dos recursos, no sentido em que a sua operacionalização aposta na reformulação de processos administrativas e das ferramentas atualmente em uso para os adaptar às necessidades de gestão e monitorização do PNDAE, assegurando o aumento da produtividade interna.

 

Descrição do projeto:

Considerando o diagnóstico e as necessidades identificadas, com este projeto pretende-se:

  • Otimizar e agilizar o acesso à informação veiculada pelos Programas de DAE, pelas entidades parceiras do SIEM (Sistema Integrado de Emergência Médica) e pelos ODAE – Organismos de Desfibrilhação Automática Externa, com uma diminuição da necessidade de recursos técnicos e humanos;
  • Diminuição acentuada da probabilidade de erro nas transcrições manuais de dados e informação entre diversas bases de dados;
  • Tratar em detalhe a estatística do Programa Nacional de DAE e da evolução do mesmo, verificação das necessidades e adoção de medidas preventivas, bem como dar suporte à elaboração de estudos e análise da evolução da resposta à paragem cardiorrespiratória em Portugal;
  • Potenciar a capacidade de fiscalização e monitorização de desempenho dos ODAE com consequente intervenção nos desvios detetados;
  • Eliminação do circuito de papel;
  • Permitir a partilha com os CODU – Centros de Orientação de Doentes Urgentes – da localização (georreferenciação) dos equipamentos de DAE existentes; e
  • Implementar estratégias concretas de consciencialização e disseminação de conhecimento sobre SBV (Suporte Básico de Vida) e DAE, criando movimentos de persuasão e educação que incentivem e capacitem o indivíduo para atuar rapidamente perante a PCR.

 

Neste sentido, este projeto contempla um conjunto de atividades tendo em vista:

  • Abandonar práticas obsoletas de tratamento e arquivo da informação recebida dos requerentes e dos Programas de DAE, no cumprimento da determinação legal de autorização por parte do INEM para instalação e utilização de equipamentos de DAE;
  • Tratar a informação de uma forma eficiente e cientificamente demonstrável, que permita fundamentar ações de sensibilização, formação, monitorização e fiscalização, gerar informação estatisticamente significativa para os profissionais de saúde e de suporte à tomada de decisão/gestão, e aumentar a credibilidade do serviço junto dos Programas de DAE, das entidades parceiras do SIEM e dos respetivos Operacionais de DAE;
  • Permitir o acesso do CODU à georreferenciação dos cerca de 2000 locais onde existem equipamentos de DAE, por forma a otimizar e melhorar a resposta a vítimas de paragem cardiorrespiratória, transpondo essa mesma informação para a APP INEM e disponibilizando-a aos utilizadores;
  • Um acesso simplificado e “user friendly” aos Programas de DAE e às entidades parceiras do SIEM, aumentando a satisfação e estreitando a relação entre os diversos intervenientes: INEM, empresas, parceiros do sistema e cidadãos; e
  • Aumentar o conhecimento do cidadão, profissionais do INEM, parceiros do SIEM, empresas e media, sobre Suporte Básico de Vida e Desfibrilhação Automática Externa, apostando na divulgação destas matérias e tornando os utilizadores da App INEM intervenientes na resposta a vítimas de paragem cardiorrespiratória, através de tecnologia já disponível para o efeito.

 

Atividades e resultados esperados:

Voltar