23-07-2020

COVID-19 | Atividade semanal: mais 2230 casos suspeitos transportados e recolhidas mais 121 amostras biológicas

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) realizou, entre os dias 13 e 19 de julho, 2.230 transportes de utentes com suspeita de infeção por COVID-19. Nesse mesmo período foram efetuadas 121 colheitas de material biológico para análise à COVID-19.

 

Na terceira semana de julho, o INEM transportou 2.230 casos suspeitos de infeção por SARS-CoV-2, mais 284 casos que na semana anterior. Mantém-se a tendência ascendente de transporte de utentes com sinais e sintomas de COVID-19 registada ao longo das últimas semanas. A definição de caso suspeito de COVID-19 é, entre outros e de acordo com as normas em vigor¸ qualquer situação de falta de ar (dispneia) triada pelos Centros de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM.

 

Entre os dias 13 e 19 de julho, foram recolhidas 121 amostras de material biológico para análise à COVID-19, a grande maioria na área de influência da Delegação Regional do Sul, com 117 amostras recolhidas. As colheitas de amostras de material biológico são efetuadas por uma equipa constituída por dois enfermeiros, que se deslocam aos locais a pedido das Autoridades de Saúde. Esta sinergia entre diversas entidades permite otimizar recursos e reduzir riscos de infeção, uma vez que evita que os cidadãos com suspeita de infeção se tenham que deslocar.

 

A 19 de julho, nenhum trabalhador ou colaborador do INEM se encontrava diagnosticado com COVID-19. Três trabalhadores, mais um que na semana anterior, encontram-se em isolamento profilático e oito sob vigilância da Comissão de Controlo de Infeção e Resistência aos Antimicrobianos do INEM. Desde o início da pandemia, 18 trabalhadores ou colaboradores do INEM foram diagnosticados com COVID-19.

 

No âmbito da resposta à pandemia de COVID-19, o INEM mantém ainda contactos regulares por videoconferência com São Tomé e Príncipe, de forma a prestar orientações e aconselhamento às autoridades de saúde daquele país. Estes contactos surgem na sequência da recente Missão do INEM em São Tomé e Príncipe, a pedido da Organização Mundial de Saúde, para ajudar aquele país na luta contra a pandemia. Os profissionais do INEM ajudaram e orientaram a readaptação do Serviço de Cuidados Especiais do Hospital Ayres Menezes, ministraram formação e colaboraram na montagem de um Hospital de Campanha naquele país.
A missão do INEM em São Tomé e Príncipe decorreu entre os dias 15 de maio e 10 de junho.

 

É fundamental a colaboração de todos para travar a COVID-19. Só é possível conter esta pandemia se todos fizermos um esforço conjunto, seguindo as recomendações da Direção-Geral da Saúde: lavagem regular das mãos, distanciamento físico, etiqueta respiratória e uso de máscara são medidas essenciais para controlar a COVID-19.

 

Colabore!

 

Em caso de emergência, ligue 112.

imagem do post do COVID-19 | Atividade semanal: mais 2230 casos suspeitos transportados e recolhidas mais 121 amostras biológicas
Voltar