01-06-2020

Helicóptero do INEM relocalizado para base temporária em Salemas

O Helicóptero de Emergência Médica do INEM atualmente posicionado no Aeródromo Municipal de Viseu vai deixar de operar a partir desta localização a partir do próximo dia 4 de junho. A aeronave será relocalizada temporariamente no Heliporto de Salemas, em Loures, de forma a manter a operacionalidade deste meio aéreo, sempre no cumprimento estrito de todos os requisitos e normas aplicáveis à operação aeronáutica.

 

O Helicóptero do INEM irá operar a partir de Salemas, até que seja implementada uma solução definitiva que permita a certificação do Heliporto de Santa Comba Dão como Base Permanente. Esta solução encontra-se a ser trabalhada entre as entidades responsáveis, tendo sido garantido ao INEM que a criação das condições necessárias para a Certificação do Heliporto irá acontecer num curto espaço de tempo.

 

No passado mês de outubro de 2019, a Babcock (empresa responsável pela gestão da operação, aeronavegabilidade permanente e manutenção do SHEM – Serviço de Helicópteros de Emergência Médica do INEM), informou o INEM, após  notificação da Autoridade Nacional de Aviação Civil, que o Helicóptero sedeado no Heliporto de Santa Comba Dão teria de suspender imediatamente a sua atividade nesta infraestrutura, uma vez que a mesma não estava certificada como Base Permanente para Emergência Médica.

 

Na sequência dessa informação, o INEM viu-se na necessidade de tomar medidas imediatas para garantir as melhores condições para o cumprimento da atividade do SHEM, tendo sido possível transferir este Helicóptero para o Aeródromo Municipal de Viseu nesse mesmo dia. No entanto, a solução encontrada era limitada no tempo.

 

A saída do helicóptero de Santa Comba Dão não resultou de uma decisão do INEM. O Instituto gostaria de deixar claro, uma vez mais, que retomará as operações do SHEM a partir de Santa Comba Dão, desde que sejam cumpridos todos os requisitos legais e que esse Heliporto seja certificado como Base Permanente para Emergência Médica.

 

O INEM agradece à Câmara Municipal de Viseu, bem como ao Aeródromo Municipal de Viseu, todo o apoio que foi prestado ao longo destes meses e que permitiu garantir a atividade deste Helicóptero.

 

Impõe-se ainda uma palavra especial de agradecimento à empresa IFA – Aviation Training Center, que aceitou ceder as suas instalações no Aeródromo de Viseu durante o máximo de tempo que era possível, inclusivamente com prejuízo da sua própria atividade, o que garantiu as condições necessárias à operação durante este período.

 

O INEM dispõe de um dispositivo permanente de quatro Helicópteros de Emergência Médica, composto por dois aparelhos médios e dois ligeiros. Funcionam 24 horas por dia, 365 dias por ano, estando dedicados em exclusivo a missões de emergência médica. O seu posicionamento procura garantir a melhor cobertura do território, mas a sua atuação não é limitada geograficamente pois qualquer um destes meios é ativado para onde for necessário. A sua gestão obedece a uma lógica nacional pelo que, como acontece frequentemente, podem intervir em qualquer zona de Portugal continental.

 

No ano de 2019, os helicópteros do INEM foram acionados para 947 missões de emergência médica pré-hospitalar e, nos primeiros meses de 2020, já deram resposta a mais de 250 emergências médicas.

 

Os quatro Helicópteros de Emergência Médica do INEM apresentam uma taxa de operacionalidade que, em 2020, se situa nos 98%.

imagem do post do Helicóptero do INEM relocalizado para base temporária em Salemas
Voltar