Prémio em Bioética João Lobo Antunes

«Desinformação e Saúde: uma Perspetiva Bioética» é o vencedor da edição de 2020.

 

«Desinformação e Saúde: uma Perspetiva Bioética», da autoria de Francisco Goiana da Silva é o vencedor da segunda edição do Prémio em Bioética João Lobo Antunes, por deliberação unânime do Júri.

 

São co-autores do trabalho, que «discute a difusão de notícias falsas sobre saúde como ameaça à saúde pública e às implicações bioéticas da sua regulamentação», João Guedes Marecos e Oliver Bertlett.

 

Devido ao atual momento vivido em Portugal, no âmbito da pandemia provocada pela Covid-19, não haverá lugar a cerimónia pública de entrega do Prémio.

 

No total, foram admitidas ao Prémio em Bioética João Lobo Antunes quatro candidaturas.

 

O galardão, criado pelo Ministério da Saúde, com o objetivo de distinguir o Professor Doutor João Lobo Antunes, personalidade que se destacou na área da ética nos domínios da saúde, ciências da vida e investigação em biologia, tem o objetivo de dinamizar a apresentação de estudos e trabalhos em temas de ética nos domínios da saúde, ciências da vida e investigação em biologia.

 

O júri do Prémio em Bioética João Lobo Antunes | Edição 2020, presidido por Maria de Belém Roseira, não atribuiu qualquer menção honrosa.

 

Para saber mais, consulte:

Despacho n.º 9553/2017 – Diário da República n.º 209/2017, Série II de 2017-10-30
Cria o Prémio em Bioética João Lobo Antunes e aprova o respetivo Regulamento
 

 

Fonte: SNS

imagem do post do Prémio em Bioética João Lobo Antunes
Voltar