Covid-19 | Uso de máscaras pela população

Diretora-Geral da Saúde alerta que deve ser dada prioridade aos grupos que têm maior risco.

 

A Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, alertou esta sexta-feira, na conferência de imprensa diária, que o uso de máscaras pela população em geral, para proteção do novo coronavírus, deve ser parcimonioso e de acordo com o risco acrescido de algumas pessoas, como os imunodeprimidos.

 

O uso de máscaras deve ser parcimonioso e feito de acordo com o risco”, disse Graça Freitas, sublinhando que, numa situação em que não há material para todos, os grupos de risco devem ser privilegiados, dando o exemplo dos doentes imunodeprimidos (sistema imunitário frágil).

 

Não havendo material para todos devemos proteger os cuidadores informais, os profissionais de saúde e todos os que prestam serviço aos doentes infetados”, referiu Graça Freitas, sublinhando que, na população em geral, as máscaras devem ser usadas pelos doentes imunodeprimidos.

 

Neste momento o importante é lembrar que a medida mais eficaz de todas é a distância de um metro a um metro e meio uns dos outros. Usando a máscara posso ter a falsa sensação de segurança e descontrair a este nível. Mais do que [toda a população] usar a máscara é essencial manter a distância de segurança uns dos outros”, acrescentou a Diretora-Geral da Saúde.

 

Fonte: SNS

imagem do post do Covid-19 | Uso de máscaras pela população
Voltar