29-03-2019

Módulo de Emergência Médica do INEM (PT EMT) acionado para Moçambique

O acionamento acontece via Mecanismo Europeu de Proteção Civil. O Módulo de Emergência Médica e a Equipa de 28 profissionais do Instituto Nacional de Emergência Médica (PT EMT) partem do Aeródromo de Figo Maduro hoje, dia 29 de março, em voo comercial.
A Ministra da Saúde, Marta Temido, vai acompanhar, pelas 18 horas, a partida da Equipa do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

 

O INEM vai mobilizar hoje para Moçambique o seu módulo de emergência médica e um total de 28 profissionais (PT EMT) para participar nas operações de socorro e prestar cuidados de saúde às vítimas do ciclone Idai.
De acordo com os últimos dados oficiais divulgados pelas Autoridades Moçambicanas, há registo de mais de 800 mil pessoas afetadas.

 

O acionamento desta estrutura do INEM decorre do levantamento de necessidades efetuado pelas Equipas multidisciplinares que já se encontram na cidade da Beira, Moçambique.
Recorde-se que três profissionais do INEM (um Coordenador, um Médico e um Enfermeiro) integraram já as Equipas de Reconhecimento, Multidisciplinares, e a Força Operacional Conjunta, que foram destacadas para Moçambique na última semana e que são coordenadas pela Autoridade Nacional de Proteção Civil.

 

O PT EMT é uma equipa portuguesa de profissionais de saúde que tem como objetivo prestar cuidados de saúde a populações afetadas por emergências complexas ou catástrofes, em apoio ao sistema de saúde local. Para tal, dispõe de uma organização que lhe permite realizar:
• A triagem e avaliação inicial de vítimas;
• A estabilização inicial e a referenciação de um elevado número de vítimas de trauma ou doença;
• O tratamento definitivo de situações minor de trauma ou doença;
• O recurso a suporte imagiológico por RX;
• Em situação de exceção, a criação de um fluxo de estabilização inicial de vítimas e controlo da evacuação secundária para os hospitais de referência.

 

A equipa do PT EMT do INEM é constituída por 28 profissionais:

 

• seis Médicos – um cirurgião, um médico de medicina física e reabilitação, dois médicos de medicina interna, um pediatra e um infeciologista;
• nove Enfermeiros;
• cinco Técnicos de Emergência Pré-hospitalar (TEPH);
• um Técnico de Raio-X;
• um Farmacêutico;
• um Psicólogo;
• um Técnico de Informática e Telecomunicações;
• quatro Profissionais de Logística.

 

A implementação do PT EMT no terreno pressupõe autossuficiência de 14 dias. A sua estrutura é modular, existindo uma componente de atendimento clínico e uma componente de base de operações que inclui toda a estrutura logística necessária ao funcionamento autónomo deste módulo.
A disponibilidade operacional do módulo de emergência médica do INEM é de duas horas, após chegada ao local definido para a missão.

 

Recorde-se que o PT EMT do INEM obteve, no passado dia 21 de março, certificação da Organização Mundial de Saúde, depois de se submeter em 2017 a um processo de qualidade que resultou na sua classificação como “Emergency Medical Team”.
Este reconhecimento garante que o PT EMT do INEM cumpre todos os padrões necessários para projeção nacional e internacional na resposta a situações de catástrofe ou conflito.

imagem do post do Módulo de Emergência Médica do INEM (PT EMT) acionado para Moçambique
Voltar