Fundação Champalimaud atribui prémio de um milhão de euros na área da visão

O Prémio António Champalimaud de Visão, no valor de um milhão de euros, foi entregue esta terça-feira, dia 4 de setembro, em Lisboa, a um trabalho desenvolvido ao nível prevenção e combate à cegueira e doenças da visão.

 

A edição de 2018 distinguiu o contributo dos investigadores Jean Bennett, Albert Maguire, Robin Ali, James Bainbridge, Samuel Jacobson e William Hauswirth, que desenvolveram a terapia genética para a Amaurose Congénita de Leber, uma forma de cegueira infantil, cuja causa genética foi descoberta por Michael Redmond, também premiado.

 

É a primeira vez que uma terapia genética consegue curar uma doença hereditária. Nesse sentido, esta é uma conquista revolucionária da medicina, que abre caminho a novos tratamentos de condições genéticas.

 

O trabalho dos investigadores premiados baseou-se na clonagem prévia do gene RPE65 por Michael Redmond e pelo reconhecimento do papel crítico deste gene no metabolismo da vitamina A para a visão.

 

A cerimónia de entrega do prémio contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e do Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes.

 

 

Saiba mais.

imagem do post do Fundação Champalimaud atribui prémio de um milhão de euros na área da visão
Voltar