INEM sinalizou 53 pessoas com necessidade de acompanhamento psicológico

Das 858 assistências realizadas pela Unidade Móvel de Intervenção Psicológica de Emergência na zona afetada pelo incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande, 47 pessoas foram sinalizadas com necessidade de acompanhamento e de reavaliação e encaminhadas para a Equipa de Saúde Mental Comunitária que coordena a resposta de continuidade. Seis pessoas foram ainda consideradas de risco e encaminhadas para os serviços de urgência dos serviços psiquiátricos do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

 

Sónia Cunha, psicóloga do INEM que coordenou o dispositivo de emergência psicológica mobilizado para o terreno, reforça agora que os vizinhos e os familiares devem estar atentos a sinais de risco e procurar ajuda via 112, centro de saúde ou, até, através da linha Saúde 24, para pedir aconselhamento. Os sinais podem ser uma “alteração significativa do comportamento”, ou a pessoa não conseguir “assumir tarefas e responsabilidades habituais”, como não conseguir trabalhar ou não conseguir dormir.

 

Segundo a coordenadora do CAPIC, os sinais de alerta normalmente são detetados pelas pessoas mais próximas ou pelas equipas de saúde de proximidade.

 

O dispositivo psicológico de emergência coordenado pelo INEM contou também com psicólogos da Cruz Vermelha Portuguesa, PSP, Polícia Marítima, Exército e Câmara Municipal de Gondomar.

imagem do post do INEM sinalizou 53 pessoas com necessidade de acompanhamento psicológico
Voltar