DGS divulga nova atualização sobre surto de legionela

Num comunicado divulgado esta quarta-feira, dia 31 de janeiro, a Direção-Geral da Saúde informa que foram diagnosticados treze casos de Doença dos Legionários.

 

As autoridades de saúde, e em colaboração com o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, mantêm a necessária intervenção, com o objetivo de assegurar:

  • O diagnóstico e tratamento dos doentes;
  • O reforço da vigilância epidemiológica;
  • O reforço da vigilância ambiental;
  • A implementação das medidas necessárias para interromper a transmissão.

 

Estas medidas já estão a ser aplicadas e as entidades envolvidas continuam a acompanhar a evolução da situação.

 

Legionela: Como se transmite a doença

A legionela é uma bactéria responsável pela doença dos legionários, uma forma de pneumonia grave que se inicia habitualmente com tosse seca, febre, arrepios, dor de cabeça, dores musculares e dificuldade respiratória, podendo também surgir dor abdominal e diarreia. A incubação da doença tem um período de cinco a seis dias depois da infeção, podendo ir até dez dias.
A DGS sublinha que a doença se transmite através da inalação de aerossóis (gotículas de vapor) contaminados com a bactéria e não através da ingestão de água.
A infeção, apesar de poder ser grave, tem tratamento efetivo.

 

Fonte: DGS

imagem do post do DGS divulga nova atualização sobre surto de legionela
Voltar